domingo, 5 de dezembro de 2010

INTERVALO
























INTERVALO

A um leve roçar
Os dedos sabem
Ser em ti

Mar embriagante
Que emudece palavras
Preenchido vício
Em salgadas profundezas

Um mundo no agudo afago
E foram luzinhas endoidecidas
Num pisca-pisca de furor danado
Fundir-se num movimento bailarino
Que dura a vida inteira

Miguel Eduardo-



Um comentário:

marilandia disse...

Ao belo som de Dire Straits, "INTERVALO", roça, embriagado, "profundezas" do "movimento bailarino".

Esplêndida composição!!!

Beijos.
Marilândia