quinta-feira, 9 de julho de 2009

AGORA!























Um agudo querer
Revelava-se num sonho
Devorando dúvidas
Em cada tesouro fugidio

Uma impertinência perversa
Fora esse recomeço sem fim
Das idéias que se colidiam
E não cansavam de se experimentar

Linguagem muda
Vinha designada para ser ousada
Impressionar os sentidos

Seios plenos da noite
Despojados e lisonjeiros
Como os pensamentos mais carentes


Miguel-

2 comentários:

marilandia disse...

AGORA// PARA SEMPRE!!!

Um agudo querer//Sorrateiro, insistente,
Revelava-se num sonho//Entre claros e escuros espasmos
Devorando dúvidas// Rugindo incertezas
Em cada tesouro fugidio//O coração era meu norte

Uma impertinência perversa// Maldosa, delinquente
Fora esse recomeço sem fim//Sem assinatura, sem rastros
Das idéias que se colidiam//Em toques frementes
E não cansavam de se experimentar// Enternecidos, silentes

Linguagem muda// Falando sobre o nada , ou quase tudo
Vinha designada para ser ousada// Infinita quanto o sol
Impressionar os sentidos// Metamorfose da existência

Seios plenos da noite// Céu azul de ar gelado
Despojados e lisonjeiros// Desnudos, ardentes
Como os pensamentos mais carentes// Aprofundados na solidão

Retalhos de Amor disse...

Impressiona os sentidos
Regozija a alma
O olhar da tua Poesia!!!

Fantástico, Amigo Miguel!!!

Beijos pra ti...
No coração!!!
Iza