quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

PRESSENTIMENTO

Adiante a campina
Só, e com tempo de sobra
Liberta os instintos

E o querer me ensina
Como além da superfície
Paira um tênue amor

Que o mundo em sigilo
Decerto rouba o silêncio
À essência captado

Miguel Eduardo-


2 comentários:

Wanderley Elian Lima disse...

Olá Miguel
Seu poema é tão suave, como um brisa nas campinas.
Grande abraço

marilandia disse...

Não raras vezes, "Liberta os instintos" o "Pressentimento".

Mais uma belíssima composição, Miguel!!!
Beijos.
Marilândia