quarta-feira, 20 de abril de 2011

PAIXÃO...























PAIXÃO...

Encerra-se ampla, mágica
Como a noite dos amantes é
Verbo de vulcânicos desejos

Nervoso vento sudoeste
A carne acontece possuída
Queda em festiva convulsão

Em mar revolto guerreira
Não escolhe, dá-se esfomeada
Até o espasmo que esvazia

Olhares apenas harmonizam
Tateando o nada em torno
E o mundo se confunde todo

Alado gozo
Que o silêncio aprofunda
E tudo some

Miguel-

Um comentário:

marilandia disse...

"PAIXÃO..." tateando melodiosamente pelo aprofundado silêncio.
Beijos.
Marilândia