quarta-feira, 11 de novembro de 2009

CONFISSÃO






















Na imagem
Sombra quente
Que fana
Extrema excitação
De outros dias
Pisa em flores
Frágil demais
Composição
De papel rasgado

Miguel-

3 comentários:

marilandia disse...

CONFISSÃO// EM SUSSURROS


Na imagem// Ouço tua voz
Sombra quente// Turbilhão de paixões
Que fana// Mutilante
Extrema excitação// Latejante
De outros dias// Venerados
Pisa em flores// Estado de graça
Frágil demais// Etérea
Composição// Encarnada
De papel rasgado// Esvoaçante

Beijos.
Marilândia

Karinna* disse...

*Requinte tênue. A maestria vislumbra-se no poderio do detalhe. Até a imagem é nobre. A poesia um cântico suave lustrando com leveza a porosidade do sentimento, da memória, da excitação timbrada num céu de flores. Tua poesia é um quadro de perfeitas descrições, tal aquarela que molha sutil o olhar de quem a contempla.
Teu blog é assim, uma galeria de obras de arte pura.
Um dia me dedicarei a um, até já iniciei, talvez dê andamento para meu próprio prazer. Satisfação que quem escreve tem, que é de ler-se e reler-se naquilo que, de melhor de si, criou, sem pretensões ou glórias, apenas o prazer revivido da criação.
Muito bom te visitar. Muito bom ler da tua palavra.
Carinhos azuis desse terraço
Karinna*

Poemas e Cotidiano disse...

Que beleza sua poesia, Miguel.
Sempre tao sutil, e tao sujeita a nossa
imaginacao.
Adoro ler voce.
Obrigada pela sua visita no meu blog. Fico feliz sempre quando o vejo por la.
Beijao querido amigo!
MARY