quinta-feira, 19 de junho de 2014

TROVAS OUTONAIS


Neste outono bronzeado
Chamado aos sois e luares
Há um mistério em que me invado
Como o horizonte dos mares

Sentido meu tão profundo 
São folhas, flores e frutos
Nos interstícios do mundo
Rendendo-lhe seus tributos

Miguel Eduardo Gonçalves

2 comentários:

MARILÂNDIA MARQUES ROLLO disse...

Poeta e prosador de incontáveis versatilidades. Perfeitas e belíssimas trovas.
Bjs.
Marilândia

Luiza De Marillac Bessa Luna Michel disse...

Outono dos deuses, narrado belamente pelo grande poeta, que tanto admiro e sou fã... Beijos meus