terça-feira, 2 de junho de 2009

SEGREDO






















Como saliva
A chuva toca o telhado
Lambe o silêncio...

O vento bate a porta
Bem longe
Um susto no tempo
Quando o caso é passado
Aqui dentro
Na cama
Jogando conversa fora

Enquanto o telefone toca
Aquela história
De quase vingada
Enche o quarto de nós
Chiados sussurrantes
No perfil de vozes
São pequenos nadas
Que se entreolham
De novo
Abafando o calor
Desse namoro
Guardado a sete chaves

Miguel E Gonçalves

2 comentários:

marilandia disse...

Segredo//Antecipado

Como saliva//Assanhada
A chuva toca o telhado// Troca confidências
Lambe o silêncio...// Libidinosamente

O vento bate a porta// Sem pedir licença
Bem longe// Ensandecido
Um susto no tempo// Coração desarvorado
Quando o caso é passado// Desejos refreados
Aqui dentro// Trago-te em mim
Na cama// Aconchego latejante
Jogando conversa fora// Trocando em miúdos

Enquanto o telefone toca// Tilintando atrevido
Aquela história// Alojada na memória
De quase vingada// Não esquecida
Enche o quarto de nós// À luz da lua
Chiados sussurrantes// Sublimados
No perfil de vozes// Arquejantes
São pequenos nadas// Quase tudo
Que se entreolham// Lamentosos
De novo// Profundamente
Abafando o calor// O ardor sufocando
Desse namoro// Abstrato
Guardado a sete chaves// Num cofre de ilusões

Beijo com carinho.
Marilândia

Retalhos de Amor disse...

Oi, Amigo Miguel... Saudades!!!
Eu vim!!! Mas estava tão silente
Que não foi possível à voz
Gesticular a emoção!!!

Beijos, meu Amigo...
No coração!!!
Iza