domingo, 21 de junho de 2009

SONETO - (Se a vida......)


















Se a vida passageira é a que vive
Por onde sei que a incerteza se agita
Qual do amanhã segredo em que não estive
Sonhado sonho, brilhante pepita

Neste pensar em que o tempo inclusive
Ao lado inexistente de uma vida
O amor procure como detetive
Por tal trajetória tão perseguida

Como clareia o sol e faz-me crer
Descortina-se um novo amanhecer
Teatro numa nova temporada

Notas que fazem a paixão valer
Que em frasco de perfume raro nada
Um certo olhar que acende a madrugada

Miguel Eduardo Gonçalves

2 comentários:

marilandia disse...

Meu querido Miguel, se sonetos são seus preferidos,imagine-se MENESTREL de raras preciosidades, com trajetória ascendente a cada composição.
Belíssimo!!!
Beijo com carinho.
Marilândia

Miguel Eduardo Gonçalves disse...

Tu és um mimo de pessoa, querida Marilândia, ainda mais quando tens na ponta da língua agrados que me deixem em tal estado!
Muito obrigado.
Beijo grande, Miguel.