sexta-feira, 1 de maio de 2009

INTIMIDADE






















INTIMIDADE

Que me deflore o êxtase de toda a entrega
Sou dança sou chama dos versos acrobáticos
Um fino orvalho manobra que esplende e cega
Teus olhos infiltra inflamando-os estáticos

Rosa mais linda se entreabre insinuante
Por obra e graça de uma noite que sacia
Quedo ao teu membro pasmo se não cessa arfante
Que são lençóis em desalinho de uma orgia

E soam loucos feito sinos magistrais
Que pelas bordas se aprofundam em ventania
Testemunhando como forças desiguais

Com aquele cheiro acre que jamais esfria
Entre os espaços onde tu me pegas mais
É a vida plena que mistura a noite ao dia

Miguel Eduardo Gonçalves

4 comentários:

Qualquer Vida disse...

Sensualmente fantástico!

marilandia disse...

Dispensáveis maiores comentários.Versos esplendorosos. Sensualidade aflorada: à flor da pele.
Beijo com carinho.
Marilândia

Retalhos de Amor disse...

"É a vida plena que mistura a noite ao dia"

E quão imenso sol!!!

Beijos mais, Amigo...
No coração!!!
Iza

Poemas e Cotidiano disse...

Meu amigo Miguel,
Que soneto mais lindo! Do comeco ao fim.
A gente le e enxerga a paisagem num todo.
E o sentimento como pano de fundo.
Muito lindo!
Beijos carinhosos
MARY