sábado, 25 de abril de 2009

Carimbo do Teu Cheiro



Carimbo do Teu Cheiro
Ensina-me
Vulva indecisa
A mim, à minha língua
O caminho da nascente
Ao monte arrepiado
Tenho sede, ardo por dentro
O sentimento crepita
E por fora a pele clama
O que as mãos reclamam
Incêndio do delírio
Tua Marca Registrada

Miguel Eduardo Gonçalves

3 comentários:

Retalhos de Amor disse...

Crepitam...
Os versos teus
Lava incandescente
..... Eruptivos!!!

Sensualmente lindo,
Amigo Miguel!!!

Beijos no coração!!!
Iza

marilandia disse...

CARIMBO DO TEU CHEIRO//TATUAGEM INDELÉVEL

Carimbo do Teu Cheiro//Impregnado n'alma
Ensina-me// Imploro-te
Vulva indecisa//Ardente,sequiosa
A mim, à minha língua//Sedenta
O caminho da nascente//Até à foz
Ao monte arrepiado//De calores
Tenho sede, ardo por dentro//No âmago
O sentimento crepita//Incendeia
E por fora a pele clama//Ardorosamente
O que as mãos reclamam//Com insistência
Incêndio do delírio//Do martírio
Tua Marca Registrada//Tatuada no corpo meu

Versos belíssimos,de aflorada sensualidade.
Beijo carinhoso .
Marilândia

Poemas e Cotidiano disse...

Miguel,
Quanta sensualidade e beleza em sua poesia.
Simplesmente maravilhosa! A ilustracao esta
perfeita!
Tudo como um livro de historias.
Um beijo carinhoso
MARY