segunda-feira, 13 de abril de 2009

CONSPIRAÇÃO (Tânia R.Cardoso e Miguel)



Conspiração

Tânia Regina Cardoso / Miguel

Agrupam-se, / São gotas,
aninham-se, / vêm à tona,
dialogam, / e sem razão
dividem-se.

Correm, / Sementes,
de boca em boca, / riso e choro,
sussurros, murmúrios, / ‘pari passu’,
um leve zumbido, / louco prazer
um farfalhar.

Todo universo se agita, / Quimera fluida,
por essa paixão infinita, / um arquétipo,
uma conspiração estrelar, / essa ventania
envolta em segredos e mistérios, / erótica,
para descobrir nosso jeito de amar.

4 comentários:

Renato Baptista disse...

Traduzido num poema tão bem casado onde à volta e aos olhos dos poetas o amor se torna sublimado por essência.
Coisa para quem sabe colocar em palavras o que o coração sente.
Abraços* a vocês.
Renato Baptista

marilandia disse...

Se me permite o Renato, faço minhas suas palavras, que espelharam o poema da forma mais expressiva ( coisa de poeta de sua estirpe).
Abraço com carinho aos três.
Marilândia

Tânia Regina Cardoso disse...

Querido poeta e amigo Miguel

Tê-lo como parceiro em meus "rascunhos" é honroso e dá um brilho na essência do poema.
Agradeço esse carinho, beijos em seu coração.
Tânia Regina Cardoso

Poemas e Cotidiano disse...

Tania querida:
Saudades da sua poesia, viu?
Muito lindo!
Beijos carinhosos aos dois fantasticos poetas!
MARY